O Vice-Governador e Secretário de Governo Rodrigo Garcia apresentou, nesta sexta-feira (14), a 11ª atualização de classificações regionais do Plano São Paulo de enfrentamento ao coronavírus e retomada consciente da economia. Pela primeira vez em três meses, nenhuma região de saúde regrediu para etapas mais restritivas, com a maioria dos municípios do estado na fase amarela.

“Nós não tivemos, na avaliação de hoje, nenhum tipo de regressão das regiões do estado no Plano São Paulo”, declarou Garcia, que também apontou quedas gerais nas taxas de ocupação hospitalar no estado. “Esses resultados mantêm a estabilização conquistada em cada uma das regiões. Hoje, 84 % da população de São Paulo está em áreas localizadas na fase amarela”, acrescentou.

A estabilidade de evolução da pandemia na maior parte do território paulista culminou no menor índice estadual de ocupação de UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) por pacientes infectados que estão em estado grave. Na semana epidemiológica compreendida entre os últimos dias 7 e 13, a ocupação hospitalar média foi de 57,8% em todo o estado.

Nas médias regionais, a capacidade hospitalar também registrou índices considerados positivos. Em todas as 17 áreas de DRSs (Departamentos Regionais de Saúde), o índice de ocupação hospitalar por pacientes graves contaminados pelo coronavírus ficou abaixo de 80%.

O Governo de São Paulo vem fazendo investimentos robustos nos últimos cinco meses para ampliar a capacidade hospitalar do SUS (Sistema Único de Saúde), garantir atendimento e evitar o colapso do sistema. “A ampliação do número de leitos e controle da pandemia em nosso estado continuam”, afirmou o Secretário de Saúde Jean Gorinchteyn.

Sem mudanças em relação à semana passada, a classificação vigente do Plano São Paulo tem apenas as regiões de Franca e Registro na fase vermelha, com restrição total atendimento presencial em comércios e serviços não essenciais. Na fase laranja, estão as áreas de Barretos, Presidente Prudente e São José do Rio Preto, além das sub-regiões Norte e Oeste da Grande São Paulo.

A etapa amarela, que permite funcionamento restrito de bares, restaurantes, salões de beleza e academias, contempla as regiões de Araçatuba, Araraquara, Baixada Santista, Bauru, Campinas, Marília, Piracicaba, Ribeirão Preto, São João da Boa Vista, Sorocaba, Taubaté e as sub-regiões Leste, Sudeste e Sudoeste da Grande São Paulo, além da capital.

A próxima reclassificação de fases do Plano São Paulo está prevista para a próxima sexta-feira (21). Com a conclusão de mais um período de duas semanas epidemiológicas, a 12ª atualização poderá registrar novas progressões de fase se os índices de controle da pandemia e capacidade hospitalar se mantiverem com viés de queda na capital, interior e litoral.

Mais informações sobre os dados mais recentes do Plano São Paulo estão disponíveis neste link.

Governador em isolamento

Em isolamento residencial há três dias após testagem positiva para coronavírus, o Governador João Doria fez uma pequena participação por teleconferência no início da entrevista coletiva desta sexta. Doria permanece sem sintomas e continua trabalhando de forma remota, assim como a Primeira Dama Bia Doria, que também foi infectada.

“Estamos seguindo a orientação da ciência e da medicina para a quarentena de dez dias, mas trabalhando regularmente. Todas as reuniões programadas estão mantidas e vamos continuar assim: trabalhando”, afirmou o Governador. Doria agradeceu às mensagens de solidariedade e pediu que a população reforce a prevenção. “Todo o cuidado ainda é pouco com o coronavírus. Ele é traiçoeiro e não escolhe a quem pode infectar.”

Fonte – Governo do Estado de São Paulo

Governo do Estado atualiza classificação do Plano SP sem regressão de regiões