A Baixada Santista continua classificada no vermelho – restrição máxima – no primeiro balanço do Plano São Paulo, apresentado pelo Governador João Doria nesta quarta-feira (3). A análise considerou as taxas de capacidade hospitalar e avanço do contágio pelo coronavírus definidas no plano, que visa a retomada consciente da economia no Estado de São Paulo. Segundo os dados, além da Baixada Santista, continuam com restrição máxima, os municípios do Vale do Ribeira e da Grande São Paulo – exceto a capital.

O governador afirmou que não existe pressão de prefeitos ou de setores que faça o Estado alterar sua postura em relação à quarentena.

“Não é hora de festa. É hora de concentração e de respeito à saúde e à ciência. O sucesso do plano depende do esforço coletivo e da colaboração de todos”, declarou.

Na próxima quarta (10), o Governo de São Paulo vai divulgar um novo balanço do plano com a possibilidade de reclassificação das regiões para fases mais ou menos restritas de reabertura econômica a partir do dia 15. “Essa realidade será mantida, no mínimo, até o próximo dia 15 de junho na atual quarentena”, reforçou o Governador.

Segundo o secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, a tendência semanal foi de melhora nas regiões da Baixada Santista e Vale do Ribeira, o que resenta um “viés laranja”, mas sem alteração nas classificações de quarentena anunciadas na semana passada. “Se a Baixada mantiver melhora de indicadores ao longo desta semana – como leitos hospitalares e de UTIs – poderemos a efetivar mudança em definitivo para a fase 2.

Critérios

Os indicadores de cada DRS (Departamento Regional de Saúde) determinam cinco possíveis fases de reabertura de atividades econômicas não essenciais. Os critérios são: média da taxa de ocupação de leitos de tratamento intensivo para COVID-19; número de leitos UTI COVID-19 por 100 mil habitantes; e taxas de acréscimo ou decréscimo de casos confirmados, internações e mortes pela doença na comparação com a semana anterior.

Estado mantém Baixada Santista na classificação máxima de restrição para reabertura do comércio

2 ideias sobre “Estado mantém Baixada Santista na classificação máxima de restrição para reabertura do comércio

  • 3 de junho de 2020 em 21:26
    Permalink

    Onde está o resultado da terceira fase da pesquisa EPICOBS?

    Resposta
    • 7 de junho de 2020 em 21:40
      Permalink

      Segundo informações da Prefeitura de Santos, divulgadas no dia 29 de maio, “a realização de testes rápidos para a terceira etapa da pesquisa científica Epicobs (Epidemiologia da Covid-19 na Região Metropolitana da Baixada Santista), que mapeia a disseminação da doença na região, foi concluída nesta sexta-feira (29), em Santos. Os resultados serão divulgados no início da próxima semana pelos coordenadores da pesquisa, capitaneada pela Fundação Parque Tecnológico de Santos com apoio de 40 universidades da região”.

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *