A partir de 02 de fevereiro, a Caminhos do Mar, estrada localizada no Parque Estadual da Serra do Mar (PESM), oferecerá visitas autoguiadas. A informação é da Fundação Florestal, da Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente do Governo do Estado de São Paulo.

O passeio dura em média cinco horas, incluindo tempo para a contemplação. O nível de dificuldade é médio. Os visitantes devem levar na mochila: água, lanche, repelente, protetor solar, toalha, máquina fotográfica, binóculo e outros materiais pessoais estritamente necessários. É importante vestir-se adequadamente com calça e camiseta, usar tênis ou bota antiderrapante, além de óculos e boné.

A primeira trilha que os jesuítas abriram para ligar a então Vila de Piratininga ao litoral data de 1560. O caminho era usado para o transporte do ouro até o porto de Santos. Ele foi o embrião da Calçada do Lorena, pavimentada 1792 para dinamizar o comércio e escoar a produção.

Em 1922, em comemoração ao centenário da Independência do Brasil, foi construído um conjunto de oito monumentos históricos. As obras foram tombadas pelo Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico) na década de 1970 e, graças à grande riqueza natural e histórica, a área foi declarada pela UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) como Reserva da Biosfera da Mata Atlântica.

Passeio autoguiado

De acordo com a A Fundação Florestal, a partir de 2 de fevereiro, as visitas aos sábados, domingos e feriados serão autoguiadas e contarão com o apoio de monitores ambientais nos monumentos históricos. De quarta a sext-feira, o passeio continua com o acompanhamento de monitores. O agendamento só poderá ser feito pela internet, no link

Confira as atrações

Calçada do Lorena: Construída por rochas escolhidas e trabalhadas à mão, no final do século 18, foi a primeira ligação pavimentada entre São Paulo e o litoral paulista. Era utilizada principalmente para o transporte de produtos, mas também fez parte da história de todo o país.  Em setembro de 1822, Dom Pedro I subiu a calçada do Lorena sentido São Paulo, Planalto, para proclamar a independência do Brasil.

Rancho da maioridade: Ponto de descanso e reabastecimento durante a viagem entre São Paulo e Santos, seu nome é alusivo à Estrada da Maioridade, construída entre 1841 e 1846. Um painel de azulejos ilustra a subida da Serra por figuras políticas ilustres do século 19, como Dom Pedro II.

Pouso Paranapiacaba: Em tupi, Paranapiacaba significa “local de onde se vê o mar”.
Construção em alvenaria feita de rochas escolhidas, tijolos e elementos de granito lavrado, o local avarandado integra-se completamente à paisagem.  Era um antigo ponto de parada de carros durante a viagem entre Santos e São Paulo e como homenagem à era automobilística, possui painel de azulejos pintados retratando o mapa do Estado de São Paulo e as estradas existentes à época.

Casa de Visitas do Alto da Serra: Construída em 1926, era usada para hospedar visitantes que vinham conhecer as obras do Alto da Serra e da Usina de Cubatão. Atualmente, a casa é um centro de apoio ao visitante e abriga exposição permanente sobre a Usina Henry Borden.

PESM – Caminhos do mar
Município: São Bernardo do Campo
Rodovia SP-148 – Caminhos do Mar, km 42
Bairro: Riacho Grande
Fone: (11) 2997-5000 RAMAL: 356
E-mail: pesm.caminhosdomar@fflorestal.sp.gov.br
Horário: de quinta a domingo, das 8h às 17h
Ingresso: R$ 32,00
O agendamento prévio deve ser feito pela internet neste link.

Trilha Caminhos do Mar será aberta para visitantes a partir de 2 de fevereiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *